"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Excelência, e se seu nome estiver na lista dos travestis...?

[...O que os homens dizem não se escreve, e só vos chamarão esses nomes feios enquanto lhes não tapardes a boca, esse buraco caluniador, com libras em oiro, ou na sua falta, com moedas de cinco tostões...]
Vautrin, na Comédia Humana, de Balzac


Excelência, e se seu nome estiver na agenda dos travestis? 
Esse é o bullying do dia por aqui, tanto entre os executivos e políticos como entre outros pretensiosos pés-de-chinelo. Refere-se a operação policial que nesta madrugada enjaulou uma dúzia de rufiões, cafetões, cafetinas e etc., que negociavam corpos e genitais na cidade. Observem como quando se trata de prostituição todo mundo tem a sensação de estar afetiva e familiarmente envolvido e como todo mundo fica meio excitado. As mães ficam logo apreensivas e com medo de ver nos noticiários a foto das filhas e até dos filhos pulando a janela de algum lupanário. A mídia se apressa em noticiar intimidades, falam logo em modelos, princesas, vadias que foram capas de revista. Especulam sobre  marcas de carros, mencionam nomes, dizem que o fulano já comeu esta ou aquela, que o cachê vai de 5 a 10 mil reais, que há também travestis e transsexuais metidos na história e, claro, que agendas com dezenas e dezenas de nomes de clientes estão nas mãos da polícia... muitos dos quais, aliás, que até gostariam que seus nomes fossem divulgados... 
Cada porteiro de prédio e cada entregador de pizza ou de gás conhece a história de pelo menos um prefeito, um governador, um vereador, um líder eclesiástico ou de outro personagem republicano qualquer que vem lá dos cafundós da pátria para Brasília com o pretexto de discutir projetos sociais, de "capturar recursos", de propor "emendas" para "sua gente" e para seu estado etc.., mas  que, cuando desciende la noche sobre los pórticos de la inocencia, com outros membros do conhecido proletariado de bacharéis, cai na gandaia e na ficção da "alta putaria" e paga, com dinheiro que não é seu, verdadeiras fortunas para estar efemeramente nos braços dessas simpáticas malandrinhas de aluguel. 
Verdade ou mentira? 
Sabe-se que há muita mistificação, muita alienação, muito exagero, muita ficção e muita encenação feita sob medida para visitantes e otários desse naipe.., coisas que lembram além das sinuosidades e meandros coloniais apenas o atavismo de máfias!

Nenhum comentário:

Postar um comentário