"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Apesar de toda a propaganda e de todo o teatro de "felicidade", nestes períodos do ano costumam incrementar-se os casos de depressão. Já são 400 milhões de afetados no mundo. Quem sabe o vídeo abaixo não possa lhe ser útil em algum momento...

6 comentários:

  1. Te parabenizo Ezio por postar esse vídeo.

    ResponderExcluir
  2. Esta da caminhada faço isto direto e alivia muito, como moro no interior não tem tanto problema de assaltos.Inclusive o mau humor e a ira por ter sido um trouxa politicamente correto a vida toda somem, como chove muito por aqui caminho às vezes na chuva. Nunca peguei uma gripe, nem no inverno. Caminhar é muito bom. Caminho sem rumo 2 ou 3 horas por noite e às vezes de dia também.

    ResponderExcluir
  3. "A felicidade não passa de um sonho, e a dor é real...Há oitenta anos que o sinto. Quanto a isso, não posso fazer outra coisa senão me resignar, e dizer que as moscas nasceram para serem comidas pelas aranhas e os homens para serem devorados pelo pesar." Arthur Schopenhauer

    ResponderExcluir
  4. "A obsessão pelo suicídio é própria de quem não pode viver, nem morrer, e cuja atenção nunca se afasta dessa dupla impossibilidade." Emil Cioran

    ResponderExcluir
  5. "Não são os males violentos que nos marcam, mas os males surdos, insistentes, toleráveis, aqueles que fazem parte de nossa rotina e nos minam meticulosamente, como o tempo." Cioran

    ResponderExcluir
  6. "Vá bater nos túmulos e perguntar aos mortos se querem ressuscitar: eles sacudirão a cabeça em um movimento de recusa."
    "É uma verdade incrível como a existência da maior parte dos homens é insignificante e destituída de interesse, vista exteriormente, e como é surda e obscura sentida interiormente. Consta apenas de tormentos, aspirações impossíveis; é o andar cambaleante de um homem que sonha através das quatro épocas da vida, até à morte, com um cortejo de pensamentos triviais." Schopenhauer

    ResponderExcluir