"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Que tal fundarmos o partido dos bananas...

Assim como não se pode esperar grande coisa de uma nação que abriga, tolera e até financia milhares de seitas e de religiões, uma mais imprestável e mais fajuta que a outra, não se pode esperar quase nada de um país que admite, legaliza e banca 33 partidos. Pensem bem: trinta e três partidos, quando três já seria demais! E todos financiados, aparentemente, com o tal Fundo Partidário. Saber quanto cada partido recebe por ano é perder algumas noites de sono! Para quê servem essas legiões de malandros e de vivaldinos? Para nada! Para não fazer absolutamente nada a não ser ficar cacarejando por aí slogans carolas e pseudo democráticos ou velhas máximas de um moralismo cabotino, com  as vísceras todas voltadas secretamente para a grana e para o poder... 
E saber que existe um TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL com a única função de legislar para esses larápios!!! 
- Ah, mas conseguimos as 500 mil assinaturas necessárias! Se defende o futuro presidente da legenda.
E daí? Se for por isso, os 500 mil viciados em crak poderiam criar quase de imediato o Partido do cachimbo! Os mais de 500 mil presidiários poderiam, de um dia para outro, fundar o Partido  do xilindró! E as carismáticas mulheres da noite, em menos de quinze dias criariam, se quisessem,  o Partido da vulva..!
Ah.., e o mais grave de tudo é que o silêncio, a confusão e a alienação das massas parece incurável!

Um comentário:

  1. eles vão se forrar de grana, enquanto o trabalhador comum tem que pegar dois ônibus lotados e encarar uma merda de emprego que paga salário mínimo. O melhor mesmo é tornar-se como o legendário mendigo K e mandar tudo à merda. Alguém aí, me mate por favor, se possível queria um tiro na testa, este país é uma merda mais fedida do que a vida.

    ResponderExcluir