"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 22 de setembro de 2013

A volta da prostituição sagrada...

[O fanático é incorruptível: se mata por uma idéia, 
pode igualmente, fazer-se matar por ela; nos dois casos, tirano 
ou mártir, é um monstro. Não existe seres mais perigosos que aqueles 
que sofreram por uma crença. Os grandes perseguidores 
são recrutados entre os mártires, entre aqueles a 
quem não se cortou a cabeça...]
Cioran

Segundo as noticias de hoje, a nova onda agora, nos bastidores tenebrosos da guerra na Síria, é a ida de centenas de meninas e de mulheres árabes devotas, tanto nascidas na Europa como nos países ao redor do conflito, para o front, com a missão de fazer sexo com os combatentes e com isso, torná-los mais fortes para derrotar o regime de Bachar el Asad. Não deve ser fácil abrir as pernas e muito menos levantar a mandioca no meio daquele tiroteio todo, mas elas estão lá, heroicamente, combatendo com a mais delicada e eficiente de todas as armas e, com essa espécie de prostituição sagrada, reabastecendo de sonhos e de ilusões a mente de sete ou oito guerrilheiros por dia. Para não desagradar a Maomé, os ideólogos dessa tática, instituíram malandramente o "casamento por horas". Prestem atenção como ao longo da história os machos vieram inventado uma infinidade de leis, truques, tabus, cânones e mentiras transcendentais para iludir e engabelar as mulheres e, com isso, seguir comendo o maior número possível delas, sem contudo, perderem a pose de doutores, de gurus, de humanistas e, principalmente, sem terem que tornar públicos os liames de suas taras. Se toda essa mentirada, pelo menos, fosse com a promessa do gozo.., mas não, é sempre com a promessa da honra e do paraíso!
Enquanto isto, aqui no Brasil, onde todo mundo tem obsessão pela PAZ, pela ORDEM e pela FELICIDADE, (apesar de todos estarem mergulhados na violência, na desordem e na infelicidade) as prostitutas de Belém do Pará estão cobrando uma indenização do estado, pelos maus tratos, pela interferência nos negócios e pela repressão policial que sofreram durante o nefasto regime militar. 
E la nave vá!!, senza grandi illusioni...

4 comentários:

  1. Gosto muito desse trecho no ínicio do seu livro "Prostitutas Bruxas e Donas de Casa": "É provável que não exista no mundo nada mais "belo" e nadas mais desestabilizador que o bordel e que a prostituição. Se as universidades, os Estados, os palácios, os impérios e até mesmo as igrejas tivessem a metade do encantamento das zonas e dos lupanares então sim a erudição, a política e as religiões seriam admiráveis."

    ResponderExcluir
  2. Putz... que merda! " Encantamento nas zonas" só existe em romances sem criatividade e na mente de quem acha sedutor abrir as pernas para os mais diferentes tipos de porcos em troca de alguns reais.

    Pelo amor de Deus criatura anonima das 11h41! Acorda. Tenta fazer um trabalho de campo num puteiro, pra ver se tu aguenta o tranco, contigo no lugar da prestadora de serviços.

    Mew...preguiça. Nem falar!

    ResponderExcluir
  3. Na zona o que vale é a lei da oferta e da procura. Se alguma delas não dá conta, que arrume outra ocupação. Não tenho a visão romântica da prostituição. Cada um faz o que quer do seu corpo!

    ResponderExcluir
  4. Anonimo da 17h29: cuide da sua vidinha e respeite a opinião dos outros. Se não gosta dos livros ou do blog do Bazzo, dê o fora, volte para seu mundo babaca e conservador. O Anonimo das 11h41 apenas escreveu que gosta do tal trecho. E vc, de forma ingênua, já saiu deduzindo certas coisas que não necessariamente têm a ver com a realidade de tal pessoa, pois simplesmente vc não a conhece! Como tem gente sem noção...

    ResponderExcluir