"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Uma nova modalidade de protesto... ainda mais estéril que as outras...




Gandhi, com suas teorias de não-violência, apesar de ter sido assassinado em 1948, continua fazendo discípulos por aqui. Hoje, quando o sol se pôs - por coincidência, no início do Ramadã -  uns 50 pacifistas se postaram em silêncio e em posição de lótus em frente ao Congresso pedindo, entre outras abstrações, paz., no exato momento em que lá no interior do parlamento, entre orgias partidárias, se votava pela permanência dos suplentes de senadores, uma das muitas perversões da república...

3 comentários:

  1. Uau...
    há momentos em que eu gostaria que fosse sempre branda a correnteza de um rio...pela paz e pelo bem.

    ResponderExcluir
  2. Já diziam os Replicantes que "resolver os problemas do mundo é coisa de vagabundo"...

    ResponderExcluir
  3. Mas tudo não começa no pensamento?

    ResponderExcluir