"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 2 de julho de 2013

Da alma, da personalidade e de outras cláusulas pétreas...

Até o Papa argentino resolveu agora apoiar as manifestações no país e com o argumento quase cretino de que elas são coerentes com os evangelhos. Estaria se referindo aos evangelhos segundo Kropotkin? Ora, se todo mundo, desde os banqueiros, os políticos e até a Santa Sé, está a favor das manifestações, de que, de quem e a quem é afinal que os manifestantes estão se queixando? Desse jeito não demorará muito para começarem a aparecer cartazes colocando a culpa ao diabo por todas as nossas desgraças nacionais...
E com quase o mesmo despropósito se está propondo um plebiscito nacional. Querem agora induzir as massas a opinarem sobre o que não conhecem e a indiretamente se comprometerem com as futuras roubalheiras.  
Dinheiro público ou dinheiro privado nas campanhas? 
Nenhum! As campanhas são sempre perversas, demagógicas e inúteis.  Que favoreçam mais ou menos a este ou àquele candidato, é o de menos, são sempre o mesmo engodo. 
Voto proporcional, voto misto, distrital ou etc? 
Nenhum! 
Somos contra o voto. Primeiro, porque os eleitores ainda continuam confinados em imensos currais (físicos ou psicológicos) e segundo, porque, como dizia o bigodudo Stalin, ganham as eleições sempre aqueles que contam os votos... 
Acabar com o voto secreto no congresso? 
Não apenas o voto secreto, mas a própria pergunta são infames!
Acabar com o suplente de senadores?  
Ora,  o que deve ser colocado em xeque nem é a existência do suplente, mas sim o papel e o sentido da função do próprio senador...
Ah, mas estes são pilares fundamentais da República, não podem ser extintos!!! murmuram desde os porteiros de prédios até os ex presidentes... Bom, então que se jogue a própria República no lixo e que se invente outra maneira de administrar as nações... É quase inacreditável que depois de Platão não se tenha conseguido engendrar nada mais digno e inteligente do que isso que está aí...
E se realmente quiserem, por razões obscuras, fazer um plebiscito, como se ele fosse uma espécie de aurora boreal, então que façam uma única pergunta às massas: "Nascer, foi ou não foi a maior furada?"
(Ilustração: El Roto)

2 comentários:

  1. Sempre subestimamos o número de imbecis que nos rodeiam.

    ResponderExcluir
  2. Lucidez novamente..."Os lábios da Sabedoria estão fechados, exceto aos ouvidos do Entendimento" (citação); (os ignorantes que procurem por si mesmos).
    Me pergunto: Mas quem realmente está interessado em saber a "verdade das coisas"? O que observo quase na totalidade é interesse(DINHEIRO)e nada mais; caráter? parece que só resta a palavra.

    ResponderExcluir