"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 3 de março de 2013

Porque hoje é domingo...

Você que nunca entendia muito bem como era possível a existência de partidos políticos ou a aparição frequente desses malandrins na TV jurando que vão fazer isto e aquilo, que  todos deveriam filiar-se às suas legendas, que prezam antes de tudo a família, a criança, os velhos e a religião, que são uma espécie de sal da terra e que amam a pátria etc., agora pode desvendar esse mistério: existe uma coisa chamada FUNDO PARTIDÁRIO (Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos), ao qual, só no ano de 2012, por exemplo, o Estado destinou R$: 286 milhões. 
De graça, mensalmente, sem burocracia e sem stress, aquela corriola de patifes desocupados e de inúteis que fica confinada lá nos tais comitês ou escritórios dos partidos, "militando", recebe a parte que lhe toca nesse bacanal de descaramento... 
E constituem uma verdadeira casta na disputa sem vergonha e cínica da afiliação dos párias às suas fileiras... Passam 24 horas por dia em seus "postos de serviços" falando em conchavos, campanhas, favorecimentos mútuos, artimanhas, trocas de senhas, de postos, de segredos, de cumplicidades, de candidaturas... E, para fora dos bastidores, cada um escolhe e atua um personagem: existe o clown clássico, que em república nenhuma pode faltar, mas tem também o moralista, o revolucionário, o progressista, o conservador, o casto, o católico, o espírita, o pai de família, o libertino arrombado, o milionário competente, o pobretão beneditino, o caçador de marajás, o defensor dos negros, dos indios, das mulheres, dos deficientes físicos, dos gays, dos velhos, enfim, dos direitos humanos, o defensor dos aposentados, aquele que defende a prisão perpétua e o que é propagandista da pena de morte etc. O palhaço e o sóbrio, o intelectual e o que se vangloria de nunca ter lido merda nenhuma... etc. E cada um tem sua plateia! Convenções pra cá e convenções pra lá! Banquetes! Carros blindados! Um exército de meninas de programa que os acompanham disfarçadas de "consciência política" e de executivas... Curiosa e desgraçadamente, as massas famintas, ignorantes e desesperadas precisam desse covil e dessa mentirada instituída para quase tudo em suas vidas.., e suportam tudo de joelhos e no mais absoluto e degradante silêncio, atentas apenas às migalhas que eventualmente caem das mesas ou dos cofres... 
E.., apesar de você.., que rumina desventuras nos becos e nos cortiços, esses cancros se reproduzem e prosperam à sombra desse imenso arvoredo de ladroagens e de rituais prostitutivos que é a república, com uma linguagem cada vez mais neutra e nojenta, contaminando todos os setores pretensamente saudáveis da vida com um relativismo canalha e patológico...

Nenhum comentário:

Postar um comentário