"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 23 de março de 2013

Guerra Junqueiro (1850 - 1923)


"Na alma da maioria dos homens grunhe ainda, baixo e voraz, o focinho do porco".


Nenhum comentário:

Postar um comentário