"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

domingo, 24 de fevereiro de 2013

A CASA DA MÃE JOANA... ALIÁS, DA PAPISA JOANA...

"Desde Pedro, até o papa Bento XVI, houve 265 pontífices, alguns deles grandes e outros nem tanto. Registros indicam que pode ter havido também uma pontífice, uma mulher, a papisa Joana, que disfarçou-se de homem por mais de três anos. As fontes oficiais apagaram os documentos que atestariam sua existência.
Entretanto, durante os mil anos seguintes, e até hoje, a procissão papal descreve um desvio conveniente para evitar passar pela rua onde ela foi assassinada. Parece que a papisa Joana estava a caminho de uma função oficial quando, inesperadamente, deu à luz em sua carruagem. Suas vestes papais foram arrancadas, e ela foi apunhalada várias vezes no próprio local, em 858 d. C. Mas os tempos realmente instáveis da história pontifical foram os anos de 882 a 1042, quando 37 papas passaram pelo trono de São Pedro, alguns permanecendo por apenas um mês. Pelo menos 40 pessoas chegaram ao trono papal à custa de subornos e fraudes e conservaram seus estilos de vida aristocráticos, que incluiam acompanhantes e amantes, apesar dos votos feitos ao alcançar o pontificado. Leão V foi papa por apenas trinta dias, em 903, antes de ser encarcerado e torturado. Como demorava a morrer, foi estrangulado pessoalmente por Cristóvão, que então se declarou papa em seu lugar. Mas também seu pontificado durou poucos meses até ele ser decapitado por um padre romano que se tornou o papa Sérgio III. Este foi papa durante sete anos e ficou célebre por governar por meio de uma "pornocracia", ou seja, entregando o poder a seu grande grupo de amantes, até o ano 911, quando morreu de sintomas que lembravam as antigas técnicas de envenenamento romanas. Foi a célebre cortesã Teodora quem promulgou a maioria das leis e normas durante o pontificado de Sérgio e quem assegurou que sua filha, uma das amantes dele, tivesse um filho que mais tarde, em 931, foi ungido papa João XI.
Teodora morreu de câncer antes de ver seu neto - o filho de João XII - tornar-se papa aos 19 anos, em 955. Mas também ele acabou tendo problemas por dormir com uma amante de seu pai e castrar diáconos." (Texto do historiador norte americano Michael Largo)

Em outras palavras: só gente fina... e todos representantes de deus!!! 

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário