"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

E se o sal se tornar insípido?


Desde que fui alfabetizado (se é que isto aconteceu algum dia!) venho ouvindo a lengalenga dos médicos, dos nutricionistas e dos ministérios sobre o excesso de sódio nos alimentos, que isso detona os rins, leva a pressão arterial para as nuvens, estoura as artérias e transforma o camarada aos poucos em algo parecido a um bacalhau... (Quando não a um defunto!). Mesmo assim, em todo esse tempo, os donos de restaurantes e a indústria não alteraram absolutamente nada em seus cardápios e nem em suas fórmulas e tanto a produção como o consumo de porcarias exageradamente salgadas segue a todo vapor transformando a "pátria" em algo tipo... um antro de hipertensos... Sorte que os mesmos e bondosos fabricantes de alimentos (hipertensivos) começaram fabricar também remédios (anti-hipertensivos), de quem o estado compra toneladas e as distribui gratuitamente por aí disfarçando mais esse negócio em solidariedade...
Mas, se até os cavalos e os peixes são loucos por esse elemento, por que não incluí-lo na lista dos nossos tantos outros vícios? Ou então classificá-lo, até mesmo, como um elemento fundamental para o esoterismo secreto de cada um? Esoterismo?! Sim, o Corão, o Antigo Testamento e outras literaturas do gênero estão repletas de menções a ele nas negociações entre as hordas e o Senhor. "Vos sois o sal da terra!". "No juízo final cada um será salgado com sal!" etc.,. Quase todos os pactos e sacrifícios daquela época demente eram acompanhados por punhados ou sacos de sal. Até hoje entre alguns povos o sal é signo de fidelidade, não podendo faltar em casa nenhuma para "proteger" seus moradores dos perigos invisíveis. Foi até SALÁRIO entre os romanos, e os recém nascidos, são, até hoje, se não me engano, esfolados com um punhado de sal... 
Também está associado ao mal, às coisas INSALUBRES, a desolação. As aldeias de Siquém, Sodoma e Gomorra, por exemplo, (quem é que não se lembra dessas historinhas de terror?) teriam sido cobertas de sal... E aquela curiosa e fofoqueira esposa de Ló, convertida numa estátua desse mesmo produto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário