"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Da pedofilia e da misoginia...


Os botecos, cafés e bares que funcionam por aí, no geral, são uma lástima, com atendimento e produtos vagabundos e com preços fora da realidade... Foi num desses, com alvará vencido e banheiro enguiçado, aqui da Asa Norte, que o papo girava exaltado ontem à noite ao redor da menina que leiloou seu hímen e da construção - na Alemanha - de um memorial em homenagem aos ciganos do holocausto... Num canto, uma senhora que dizia ser cartomante, no outro havia um vendedor de rosas, também um distribuidor de amendoins, alguém que queimava incenso e, claro, os garçons apressados que empurravam cerveja de péssima qualidade tripas a dentro dos boêmios...
 O que é que leva um homem a pagar uma fortuna pelos 3 centímetros de membrana que indicam a virgindade de uma adolescente? E, por que é que alguem acredita que um memorial pode minimizar os horrores de um extermínio?
No caso da virgindade, quem é mais perverso: a astuta virgem ou o otário japonês que além do pagamento ainda terá o trabalho de descabaçá-la? Mas é sabido, por qualquer proxeneta, que um hímen pode facilmente ser "reconstruído"... e leiloado quantas vezes sua proprietária quiser... Compradores e cronófilos é que nunca faltarão! O mais importante desse negócio é que ele, nas entrelinhas, pode exemplificar tanto a vinculação histórica entre sexo & dinheiro, como a distância e o abismo que existe entre o desvario masculino e o feminino a respeito de sexo, das taras, do gozo e das fantasias...
No caso do memorial, ele servirá realmente de alguma coisa para os ciganos que sobraram ou apenas para lubrificar a hipocrisia política internacional? Nunca soube que os ciganos tivessem alguma vez reivindicado - como os judeus - algum título, algum monumento, algum tipo de piedade universal... E depois, qualquer bobalhão sabe que esses povos continuam sendo radicalmente expulsos de todas as "pátrias"... 
 No meio da discussão alguém deslocou a temática ao senhor calvo e com a pele tostada pelo sol implacável de outubro que ocupava a última mesa à esquerda. Aquele senhor que até então apenas olhava meio niilista para os interlocutores daquela vã discussão, coçou o cavanhaque e respondeu solenemente: sobre esses dois assuntos sou suspeito. Já idealizei os ciganos, depois concluí que também eram geneticamente esotéricos... A respeito de "himens" & variações, devo confessar que estou perigosamente oscilando cada dia mais entre a pedofilia e a misoginia... Aquele bando de bêbados ficou em silêncio...
  

2 comentários:

  1. Nada mais me surpreende, apesar da mente humana ser eternamente uma "caixa de surpresas"... O tempo passa, e algumas tendências se repetem... Há trinta anos atrás, um mega empresário de São Paulo, na época uns vinte anos mais velho que eu, encheu o saco da minha família para que eu casasse com ele, e é lógico que os mercenários tentaram me convencer a aceitá-lo, mas quando eu o conheci, meu asco por ele foi tamanho que eu vomitei, e destruí os planos de ascenção social da família "Buscapé"...rsrsrs... Eu nunca entendi o fanatismo desses babacas por uma virgem, é muita doença...

    ResponderExcluir
  2. http://olavopascucci.blogspot.com.br/2012/10/sobre-nicole-bahls-e-os-efeitos.html - Valei-me Deus!

    ResponderExcluir