"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Milhões e milhões só para lubrificar as canelas...

-->

Você aí que viu seu bisavô, seu avô, seu pai e a parentada toda trabalhando como dromedarius para poderem sobreviver e comprar um barraco mais escuro e mais insalubre que uma misera caverna, ficará surpreso ao ler os jornais e ver quanto o Estado e seus governos investiram recentemente em esportes. Sabe quanto? 130 milhões só de 2008 para cá e apenas na categoria ATLETISMO. Vou repetir: Cento e trinta milhõe$ de reai$! Como foram cinco anos, 26 milhõe$ por ano. Você e qualquer um que saiba somar 5 + 5 logo deduz o que se poderia ter feito para emancipar verdadeira e minimamente o rebanho e a espécie com todo esse dinheiro... E mesmo assim, o exército de pernas de pau que foram representar o país em Londres não conquistou medalha alguma...  E é evidente que ganhar ou não ganhar aquelas medalhas vagabundas é apenas um ópio e um detalhe nessa indústria insana e burlesca... Como pedir o dinheiro de volta? Ora!, ninguém conseguirá sequer rastreá-lo...
Uma tal CBB recebeu nos ultimos cinco anos, sabe quanto? 60 milhões!  Parte advinda dos Correios e Telégrafos, parte do Ministério dos Esportes (ter um Ministério para isso já é um surrealismo), parte de um tal COB, parte da tal Lei de Incentivo aos Esportes etc., etc., etc. Observe como esses "desportistas" quando dão entrevistas, quando chegam de uma maratona ou de uma volta-ao-mundo se apresentam ao lado de seus adestradores sempre com um bonezinho da CEF, do BB, do ME ou da PETROBRAS etc… Não esqueça: aquele bonezinho é o simbolo tanto do mané como da infâmia e do Coliseu que nos cerca... Tudo dinheiro investido no vazio, no nada, nos músculos, naquilo de mais primário que o ser humano dispõe e, por tabela, jogado na lixeira das organizações mafiosas!
 Considerando os valores dispensados a uma única "categoria", imagine então ao valor que se chega quando se soma todas as outras!!! E são muitas!!! Imagine também como será nos próximos anos, com o pretexto malandro das Olimpíadas e da Copa aqui na própria pátria!!! Diante desse absurdo e sem entrar novamente na velha lengalenga filosófica (mas verdadeira) de que ao contrário de emancipar, o esporte mediocriza (vejam a Grécia, onde essa bobagem teve origem, que está em plena ruína econômica e com o neonazismo em ascensão) é impossível evitar a reafirmação de que não somos um povo razoável e muito menos “normal”.
E essa dinheirama, você que está aí de boca aberta é bom que saiba, é exatamente a mesma que foi subtraída de seu bisavô, de seu avô, de seu pai e da parentada toda que trabalhou como dromedarius movidos pela ilusão de comprar um barraco mais escuro e mais insalubre que uma misera caverna…   

Nenhum comentário:

Postar um comentário