"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 8 de junho de 2012

No fundo da noite 2




I.Confucionista, comunista, capitalista, seja o que for, há muito a China já enrabou o ocidente. A grandiosidade de Beijing é quase indescritível. E mais, quase tudo edificado apenas nos últimos 50 anos. As grandes urbes ocidentais (Londres, N.Y. Paris etc) perto desta aqui já parecem decadentes. São Paulo? Uma cidadela. Brasília? Uma aldeia. A arquitetura do velho Niemayer cabe no subsolo de um único dos milhares e milhares dos gigantescos “buildings” que brotam como cogumelos por todos os lados. As megalomanias faraônicas e as avenidas que Napoleão e Hitler idealizavam para seus “Reichs”,comparadas com as daqui, não passam de toscas trilhas e de toscas veredas. As paredes, as calçadas, os postes, as latas de lixo, o caráter das massas, tudo tem a densidade e a funcionalidade suficiente para durar dois mil anos. Os metrôs ocidentais comparados com o daqui se parecem com carroções insalubres. Preço do bilhete: 2 yans = 0,25 reais. E há toaletes públicas limpas por todos os lados. Diferente de Brasília onde em cinqüenta anos os governantes não conseguiram construir nenhuma... Enfim, uma visita à China é fundamental nem que seja apenas para entender o que é verdadeiramente um país “em desenvolvimento” e o que é verdadeiramente um pais “em sucateamento”. As livrarias são de tirar o chapéu. Prédios inteiros onde as maiores do Brasil poderiam ser acomodadas em um único andar. E mais, com oslivros a 1/5 dos nossos. Um tratado de Nephrology com 2369 páginas – por exemplo – custa Y 368, o que significa 120 reais. Um outro, do charlatão Gurdieff (Self/observation) de 140 páginas custa Y 28 = a 8 reais... etc, etc, etc... Claro que a poluição é pior que a dos labirintos do inferno, pior que a da Cidade do México, de Santiago do Chile e de São Paulo juntas. E por falar em poluição, os gritos das mulheres são tão estridentes e agudos que assustam qualquer um. Se também forem assim na alcova, duvido que haja ereção que se mantenha... A educação – pelo que se vê no cotidiano das ruas - continua sendo no grito e no chute e a coreografia das massas militarizada, com o cérebro só funcionando em uma marcha etc.

II. Aqui na Beijing West Railway Station, lá pelas 11 da manhã é que você pode compreender definitivamente quanto mal a tal da libido, dos óvulos e dos espermatozóides fizeram ao mundo... Gente... Gente... Muita gente... Excesso de gente... E todos iguais... Comprar um bilhete é literalmente impossível, a não ser que você não se importe de comprar pensando que vai para o Tibete e acabar desembarcando na Manchúria... O que é que leva uma espécie a reproduzir-se desse jeito? Ao invés de terem engendrado esse inferno de almas, de barulhos, de frituras e de ilusões, bem que poderiam ter permanecido naquele estágio inicial... Passeando tranquilamente pelos templos e jardins confucianos, tocando punheta e tomando chá...

4 comentários:

  1. Rogério Rodrigues8 de junho de 2012 09:18

    A China está fazendo muito dinheiro retirando, aos montes, peles de animais ainda vivos para comercialização...

    ResponderExcluir
  2. No início do primeiro mandato do Governo Lula, na sua primeira viagem à China, eu fiz uma viagem à China pela Internet, porque tinha que produzir informações essenciais sobre o país para uma das integrantes da Comitiva. Na época o que mais me assustava era a densidade demográgica, e o que isso poderia acarretar na viagem presidencial, principalmente no que se refere a deslocamento, devido à uma agenda atribulada. No final ocorreu tudo bem, mas sobre a China poucas informações me foram repassadas, a não ser uma nota de 1 Yuan, como lembrança...

    Obrigada pelas informações aqui declaradas... Gosto do seu ponto de vista, e a forma como aborda alguns temas...

    ResponderExcluir
  3. Chinês não vale nada na china, tudo bucha de canhão, então se tiverem que matar 100 milhões de chineses numa guerra só pra começar, o partido comunista assim o fará. E ai tem que ver se a gente segura a bronca, muito lider latino vai apoiar comunista.

    ResponderExcluir
  4. Dependendo dos interesses aqui no Brasil não é diferente... Quando houve a mudança de Governo, em 2002, eu achava que fosse ficar livre da perseguição político-militar, mas depois de alguns meses de governo, ouvi nos bastidores do Congresso que meu caso foi usado como "moeda de troca" de favorecimentos, e que meu destino estaria sendo negociado no "Balcão de Podres" do Congresso Nacional. Inconformada com o rumo que foi dado ao processo, eu bati na porta de todas as Ong´s, Corregedorias, Procuradorias, Secretarias de Direitos Humanos (desumanos) e qualquer entidade que pudesse me apoiar, e em uma dessas inserções fui parar em um seminário elaborado por alguns cientistas políticos da UFRJ, ong´s de tortura nunca mais, partidos de "esquerda", pseudo-intelectuais, Ong´s e Secretarias de Direitos Humanos, e etc etc etc... Mais uma vez eu me inscrevi para o tal evento para ouvir as mesmas pessoas e discursos que eu já estava careca de ouvir, mas dessa vez eu decidi sair do anonimato e falar em público, pensei que talvez pudesse despertar o interesse de alguém pelo meu caso, e ser salva da "prisão"... Quanta inocência da minha parte, não só não me deixaram falar, desligando o som quando comecei o meu pronunciamento, como tive que ouvir o discurso direcionado, de um doutorzinho, militante do PCdoB, justificando que às vezes há a necessidade de exercer a tortura de alguns, em prol da maioria, mesmo que a minoria esteja dotada de razão. Nessa hora eu perdi totalmente a razão, porque fiz um discurso aos berros, sem microfone, e no final mandei todos tomarem no ... Alguns conhecidos ainda tentaram me segurar para me consolar, mas meu sangue havia fervido, e como eu perdi a voz, qualquer coisa que apareu na minha frente, voou... Naquele dia eu percebi que os partidos políticos não passam de uma mera sopa de letrinhas, todos afogados na mesma lama. E a perseguição que começou em 1996, na era FHC, se estendeu por mais dez anos, e os novos FDP´s nem sabem o que ocorreu. E sei lá, por quanto tempo mais irá perdurar...

    ResponderExcluir