"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 14 de abril de 2012

Darwin e a corrupção...


Quando se lança ao ar um punhado de penas, todas cairão no chão de acordo com leis muito bem definidas” dizia Darwin. Dos políticos, dos homens públicos e de qualquer um se pode dizer a mesma coisa, todos se perverterão e se corromperão a sua maneira quando essa possibilidade estiver ao seu alcance. O tédio, a pena de morte a que cada um de nós está condenado e a consciência da miserável condição humana perverte. Portanto, já é tempo de colocarmos um ponto final nessa indignação beata que nos excita sempre que há a divulgação de um novo escândalo. Onde foi que aprendemos que roubar, corromper, propinar, chegar antes e rapinar é em si algo negativo, mau, antiético, pecado, desumano? Equívoco babaca! A vida em si é uma fodeção mútua e permanente e tudo ao nosso redor é circunstanciado exatamente por essas qualidades que viemos aperfeiçoando desde o verme até o homo sapiens. Veja quem são os homens que ficaram na história recente... Veja a fisionomia serena e simpática do Cachoeira, dos chefões cariocas do bicho, do PC Farias, daquele careca de Minas etc. Todos Zen! E foram tão privilegiados pela evolução da espécie que seduzem e manipulam senadores, governadores, presidentes da república, sindicalistas, doutores de fundo de quintal, padres, secretarias, bacharéis, chefes de congregações, donos de faculdades, taxistas, policiais, juízes e o caralho a quatro com uma desenvoltura admirável! Passam uns dias na prisão para acalmar a inveja incontrolável da turba e saem de lá mais iluminados ainda, com cada vez mais admiradores, amantes e discípulos... Repito: a imensa maioria dos sete bilhões do planeta é composta por párias a quem só lhes resta o estômago, o clitóris e os bagos. A minoria “republicana”, vestida de purpura e de diamantes, é a legítima, poderosa e intocável puta da Babilônia...

5 comentários:

  1. E por falar em puta da Babilônia, Ezio, vc conhece o livro com esse título (La puta de Babilonia) do escritor colombiano Fernando Vallejo? Está em espanhol. Traduzo a primeira página:

    A PUTA, A GRANDE PUTA, a grandíssima puta,
    a santarrona, a simoníaca, a inquisidora, a torturadora, a falsificadora, a assassina, a feia, a louca, a má; a do Santo Ofício e do Índice de Livros Proibidos; a das Cruzadas e da noite de São Bartolomeu; a que saqueou Constantinopla e banhou de sangue a Jerusalém; a que exterminou os albigenses e aos vinte mil habitantes de Beziers; a que arrasou com as culturas indígenas da América; a que queimou a Segarelli em Parma, Jan Hus em Constança e a Giordano Bruno em Roma; a detratora da ciência, a inimiga da verdade, a adulteradora da História; a perseguidora de judeus, a acendedora de fogueiras, a queimadora de hereges e bruxas; a enganadora de viúvas, a caçadora de heranças, a vendedora de indulgências; a que inventou a Cristolouco o raivoso e a Pedropedra o estulto; a que promete o reino insosso dos céus e ameaça com o fogo eterno do inferno; a que amordaça a palavra e algema a liberdade da alma; a que reprime às demais religiões onde manda e exige liberdade de culto onde não manda; a que nunca quis aos animais nem nunca teve compaixão com eles; a obscurantista, a impostora, a trapaceira, a difamadora, a caluniadora, a reprimida, a repressora, a intrometida, a contumaz, a relapsa, a corrupta, a hipócrita, a parasita, a zângana; a anti-semita, a escravagista, a homófoba, a misógina; a carnívora, a carniceira, a mendicante, a tartufa, a mentirosa, a insidiosa, a traidora, a despojadora, a ladra, a manipuladora, a depredadora, a opressora; a pérfida, a falaz, a rapina, a felona; a aberrante, a inconseqüente, a incoerente, a absurda; a cretina, a estulta, a imbecil, a estúpida; a travestida, a mamarracha, a marica, a autocrática, a despótica, a tirânica; a católica, a apostólica, a romana; a jesuítica, a dominica, a do Opus Dei, a concubina de Constantino, de Justiniano, de Carlos Magno; a solapadora de Mussolini e de Hitler; a rameira das rameiras, a meretriz das meretrizes, a puta da Babilônia, a impune bimilenar tem contas pendentes comigo desde minha infância e aqui eu as vou cobrar.

    ResponderExcluir
  2. Bem, creio que todos já sabem que estou sob "isolamento social e monitoramento" após ter trabalhado, requisitada, no Governo Federal, e após alguns anos ter solicitado o retorno para o meu órgão de origem, a Petrobras. Quando cheguei na Empresa me mandaram fazer várias perícias com psiquiatras para avaliarem minha condição laboral. O resultado foi unânime, ou seja, plena capacidade laborativa, porém um deles, apenas um deles, abriu o jogo, e me disse que eu não poderia ficar exposta dentro da Empresa, e nem na sociedade, porque eu poderia desencadear "um certo desconforto", e fomentar a "descrença" no "nosso Governo", devido ao fato deu eu ter "presenciado" os "esquemas" de licitações e governança da Administração Pública Federal. Sinceramente, Ezio, sua percepção sobre tal tema é mais realista e contundente do que qualquer um que tivesse passado apenas um dia naquele manicômio, e você divulga isso com maestria por meio dos seus livros e textos. E quem disse que o povo não sabe o que se passa na Administração Pública já que esse é o foco principal da mídia? Todos os dias a imprensa polui os olhos e ouvidos do povo com os tão famigerados escândalos dos representantes que o povo mesmo "escolheu". Até parece que qualquer coisa que eu viesse a divulgar poderia ser alguma novidade, ou um escândalo...

    ResponderExcluir
  3. Monica, fiquei curioso!Fale mais dos motivos que causaram o seu isolamento e monitoramento?
    Eu também estou sendo perseguido pelo estado a 30 anos...

    ResponderExcluir
  4. Perseguido há 30 anos? E isso não terá fim? Conforme eu mencionei no texto, eu trabalhei requisitada, no Governo Federal, mais precisamente na Presidência da República, e após ter rejeitado participar de alguns processos ilícitos internos, a perseguição se iniciou, e se estende até os dias atuais. Quando eu tentei expôr a minha situação o caso se tornou uma verdadeira "bola de neve", onde a cada dia, mais pessoas são contratadas para fazer parte desse processo de monitoramento e isolamento social. O fato desse grupo ser constituído por políticos, empresários, policiais, militares e até agentes do judiciário; eu fico sem saída, estática, sem ter a quem, ou ao que, recorrer... É isso, e o seu caso?

    ResponderExcluir
  5. MÔNICA PRADO TORRES6 de abril de 2015 15:13

    2015... Continuo na estaca zero... O cerco cada vez mais fechado... Como eu recusei participar dos esquemas no governo do PSDB, em 1995, achei que a perseguição seria disparada pelo PSDB e seus aliados...Puro engano, porque na realidade os partidos estão todos entrelaçados... O balcão de podres do Congresso Nacional amarram uns aos outros na mesma lama, e eu me tornei refém de todos eles, ou seja, sem saída... Certifiquei nesses últimos vinte anos que o raça humana é podre... Todos se vendem, ou vendem alguém, por dinheiro e benefícios... Não existe consciência ou mal estar, o que importa é o PODER... Da faxineira ao desembargador, passando por deputados, senadores, prefeitos, governadores, empresários, policiais, petroleiros, todos me venderam... Tornei-me uma "bucha" - objeto de troca de favores - e para cada grupo existe uma história diferente a meu respeito... Lembrei-me que eles mandaram matar a minha filha com apenas um dia de nascida, ainda na maternidade, em setembro de 2001... Acho que eles se esquecem que também estão aqui só de passagem, assim como seus filhos e netos...

    ResponderExcluir