"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sexta-feira, 30 de março de 2012

Putas contra contesãs...


Além de inédita é também curiosa a greve que as prostitutas, principalmente as da categoria master, estão promovendo desde quarta-feira na Espanha contra os banqueiros. Em protesto contra a crise econômica naquele país, se negam peremptoriamente a abrir as pernas para eles enquanto estes não cumprirem com rigor com suas “responsabilidades fiscais”, facilitando linhas de crédito para famílias arruinadas, para empresas que estão a meio passo do abismo e etc. Que tal? Algo parecido só se viu mesmo lá na dramaturgia de Aristófanes. Lideradas por uma senhora chamada Lisístrata, há dois mil e quinhentos anos atrás, as mulheres entraram em greve de sexo obrigando seus maridos a acabarem com a Guerra idiota e fratricida entre atenienses e espartanos, guerra que parecia não ter fim. Parece que lá deu certo. Já, com as senhoras espanholas, tenho minhas dúvidas, pois elas não sabem com quem estão mexendo... Não lhes parece extremamente simbólico que essas duas profissões entrem em confronto, logo elas que têm tudo a ver uma com a outra, que têm as mesmas origens e que funcionam de maneira idêntica??? Ninguém ignora o rigor da simbiose que sempre houve entre essas duas atividades e muito menos o tempo em que usura e prostituição vieram de mãos dadas rebolando por la media-luz de los siglos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário