"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Norberto Bobbio e os otimistas...

Frequentemente recebo cartinhas ou bilhetes de pessoas que visitam este blog e que ficam indignadas com a “dureza”, o “realismo” ou mesmo o “pessimismo” com que interpreto as macaquices do mundo. Relendo o livro Diário de um século do filósofo Bobbio encontrei esta pertinente tese a respeito do assunto: “Deixo com prazer aos fanáticos, isto é, àqueles que pensam que no fim tudo dá certo, o prazer de ser otimista. O pessimismo, hoje, permitam-me ainda esta expressão não-política, é um dever civil. Um dever civil porque apenas um pessimismo radical da razão pode despertar algum frêmito naqueles que, de um lado ou de outro, dão mostras de não perceber que o sono da razão gera monstros...”(P.159)

Nenhum comentário:

Postar um comentário