"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Mais sigilos e mais segredos. Duvido que a Cosa Nostra tenha tido tantos pruridos com suas intimidades e com seus negócios.


Depois da campanha para manter documentos históricos referentes ao Estado sob Sigilo Eterno, agora a movimentação no Congresso Nacional é para manter em sigilo e em segredo também os orçamentos e os gastos governamentais com os preparativos para a Copa do Mundo e para as Olimpiadas do Rio. Que tal? A população é ou não é tratada como indigente? E pela mansidão do rebanho, será que não é? Independente dessa preparação do terreno para assaltar os cofres públicos e transferir dinheiro da nação para contas particulares, como é possível que se mobilize o país inteiro inclusive com algumas de suas instituições mais fundamentais, um país repleto de absurdos, de doentes mentais e de misérias durante cinco anos para viabilizar um projeto futebolistico. O que é o futebol? O que é essa bestalharia que se apoderou de todo o lazer e de todo ócio das massas? O que quer afinal a máfia internacional e a nacional com a alienação do futebol? O que é que tem fomentado e eternizado esse ritual de 22 ignorantes correndo pelo planeta a fora atrás de um pedaço de couro? O que é essa idiotice de mentecaptos levada aos extremos do fanatismo e mil vezes pior que a do Coliseu de Roma, senão uma doença degenerativa, um estágio de pré-demência, uma chaga progressiva incrustrada no cérebro já alterado de milhões e milhões de escravos? Ao invés de construir mais estadios, se deveria era implodir os que já existem e se não se quer abrir Universidades, Bibliotecas, Teatros, Observatórios estelares, Institutos de pesquisa, Plataformas para viagens interplanetárias, Jardins suspensos como os da Babilônia, Fábricas de Pão de ló e de Grôstoli com licor de pêra etc., em seu lugar, que pelo menos abram bordéis, cabarés, zonas de meretrício ou lupanares como os que havia na Grécia no século de Péricles pois, já que se carece completamente de vergonha e de convicções a respeito dos outros e de si mesmo, pode nos fazer muito bem os elevados ensinamentos da prostituição, essa Academia ambulante de lucidez - como dizia Cioran -, tão à margem de nossa sociedade como o bom senso.

3 comentários:

  1. gostei da parte:"uma chaga progressiva incrustrada no cérebro já alterado de milhões e milhões de escravos?"

    ResponderExcluir
  2. Esta é melhor: "duvido que a Cosa Nostra tenha tido tantos pruridos com suas intimidades e com seus negócios".

    ResponderExcluir
  3. Rogério Rodrigues18 de junho de 2011 06:20

    Todo o texto é ótimo.

    ResponderExcluir