"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 3 de maio de 2011

Notícias de Lilipute 1...


Cheguei aqui depois da princesa já ter sido oficialmente descabaçada. Além das manchetes, de uns babacas e de alguns estrangeiros que vieram especialmente para as bodas, não se fala mais sobre o assunto. Se não fossem rituais insolitos como esse, talvez o Reino Unido não tivesse se mantido na cuspide dos impérios até hoje. Claro que os mísseís e as toneladas de diamantes rapinados da Africa ajudam, e muito. Mas mesmo assim, é apenas Londres. Grandiosa, imponente, claro e mãe de todos os impérios. Os indianos e os argentinos que o digam. Paris, imbatível no campo das letras, dos livros, das teses e de outras masturbações intelectivas, se comparada à Londres, pareceria uma aldeia de poetas e de bebedores de absinto... Os indianos, os chineses, africanos negros, espanhóis, italianos e os povos do Magreb etc., marcam presença em tudo por aqui, claro que no mundo underground. Por incrivel que pareça, me dou bem com essa gente apátrida que não tem nem uma pedra onde descansar os miolos e nem papel para limpar-se. Para esquentar as canelas vim caminhando de Padingtton até aqui no Chinatown. Agora, um café em frente ao Apollo Theatre. De vez em quando uma sirene causando sobressalto a todos os bandidos das redondezas. Saber que há câmeras por todos os lados não deve ser muito agradável, nem mesmo para o mais servil e estúpido dos patriotas. Os taxis lembram os “diablos rojos” do Panamá. Quem trocar as batatas fritas por uma salada grega pode até comer de vez em quando nas biroscas Fish&chips sem ter um infarto e sem sair daqui pesando meia tonelada. A turistada passa clicando o celular e a galope. O que será que procuram realmente? Eu, na verdade, estou em busca apenas de uma toalete. Lá vem o bus 23. É nesse que vou sem ter a minima idéia para onde. As manchetes dos jornais são unânimes: meteram uma bala na cabeça do Bin Laden. Agora parece que todo mundo dormirá em paz por aqui... Parece.

Nenhum comentário:

Postar um comentário