"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

ARQUEOLOGIA DE NOSSO DESCASO ou os 4 painéis de Burle Marx esquecidos no hall de entrada de um prédio...

Nos últimos tempos foram inúmeras as teses e os trabalhos sobre a vida e a obra de Burle Marx (o paisagista) mas, curiosamente, em nenhum deles se fez menção aos 04 painéis imensos de sua autoria e em cerâmica que dão charme e beleza à entrada do bloco C da 107 Norte que, aliás também leva seu nome: Burle Marx Habitat. Quem quiser conferir, além das fotos ao lado e abaixo, pode visitar o local. São 02 painéis na parte externa e dois internamente junto aos elevadores que foram produzidos em 1989, ano em que Burle Marx projetou também um jardim para o Parque Estadual de Goiânia; um para o The International Garden and Greenery para uma exposição em Osaka; o jardim da empresa Britânica Eletrodoméstico S/A em Curitiba e o da Cactus House Long Wood Garden, na Pensilvania.

Tendo em vista, por um lado, que alguns de seus painéis (2,30X2m.) estão sendo leiloados até por R$ 90.000,00 e por outro, a quantidade de gatunos à solta por aí, é hora dos burocratas do IPHAN colocarem um guardião de plantão aqui junto a essas preciosidades.








Um comentário:

  1. Que beleza de painel em azulejos! Isto precisa ser bem cuidado e preservado. Seria preciso protege-lo com um anteparo de blindex como a prefeitura de Juiz de Fora fez com um painel de azulejos do Portinari, na fachada de um dos nossos edifícios. Fiz o projeto de restauração de um dos painéis de azulejo da Vieira da Silva, bastante danificado pelo vandalismo das pessoas.Se não cuidarmos, vamos acabar perdendo estas preciosidades.

    ResponderExcluir