"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

QUEDA PROHIBIDO... Teria escrito Pablo Neruda.


Meu correspondente e poeta baiano acaba de enviar-me este espetacular cartaz da 69ª Edição da Feira do Livro de  Madrid que começou esta semana, e que homenageia Jostein Gaarder, o autor norueguês de O mundo de Sofia. Aproveito para compartilhá-lo com os livrólatras e com os visitadores deste blog, conhecidos, fictícios e anônimos.


2 comentários:

  1. Para quem não gosta de poesia ta bem!

    uma dúvida Bazzo:

    da companhia das TETAS Publicadora com " Autorizadas todas as formas de correção, tradução, reprodução e de adaptação. Um livro não pode ser propriedade de ninguém..."
    passa para a L.G.E editora com " Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser armazenada ou reproduzida por qualquer meio sem a autorização por escrito da editora."

    isso é "transtorno bipolar", uma espécie de "esquizofrenia" ou de um ser altivo passou para a sutilezas de um mau caratismo?

    Thiago Roney
    Manaus - AM

    ResponderExcluir
  2. Estou copiando este poema incrível do queridíssimo Pablo Naruda. Este eu não conhecia. E olha que eu conheço quase tudo que ele escreveu. Por ele tenho grande admiração desde o dia em que li seu "Confesso que vivi", a biografia de um ser humano exemplar,como você, caríssimo Bazzo.

    ResponderExcluir