"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

POT POURRI DE CHARADAS AVILTANTES E VICIOSAS...

Com dinheiro do Ministério da Cultura e de “Organizações Não Governamentais” começará a funcionar em março, na cidade de Campinas (SP) um curso para gays. Na grade curricular já está prevista inclusive, uma formação para Drag queens. Alienada, a juventude brasileira está ansiosa com a vinda ao país daquele roqueiro idiota que entre um show e outro, costuma gabar-se de fazer caçadas aqui pelo que ainda resta de nossas florestas tropicais. Furiosos, os ecologistas devem lembrar-se de outro gringo, o presidente Roosevelt que também veio testar sua espingarda e sua pontaria em nossos animais e, com um agravante, ciceroneado pelo ilustre Marechal Rondon. Os abutres da “reconstrução do Haiti” começam a levantar vôo e a sobrevoar os destroços. Queira-se ou não, sua doação irá diretamente para os cofres desses corsários. Soldados britânicos no Afeganistão começarão a receber fuzis com citações bíblicas na mira. Gesto de Santidade da Rainha! Num semáforo da W3 norte, um homem de uns quarenta anos usa seu currículo para esmolar: havia saído recentemente de uma longa reclusão penitenciária. O Ministério da Justiça, a polícia, os carcereiros, os assistentes sociais, os psicólogos etc., todos estão de parabéns por sua evidente e visível capacidade de “reeducar” e de “reintegrar” esses supostos transgressores. E por falar nisso, a mãe de um dos cinco garotos desaparecidos em Luziania (GO), depois de ouvir as vagas elucubrações da justiça sobre o possível destino de seus filhos, levantou a hipótese de ter havido interferência de extraterrestres. Prestem atenção como logo aparecerá alguém tão desesperado quanto ela para fazer uma interpretação ainda mais metafísica. Enfim, não foi por acaso que vários pensadores chegaram, cada um em seu tempo, às mesmas conclusões sobre a sociedade: “uma charada aviltante e viciosa”.

Ezio Flavio Bazzo

Nenhum comentário:

Postar um comentário