"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

sábado, 18 de julho de 2009

Deus, o Papa e as forças ocultas da gravidade


Até os mais céticos e os mais descrentes estão curiosos para saber por que razão, Deus – que supostamente comanda tudo no universo, desde o suspiro de uma mosca até o estrondo dos maremotos – teria passado uma rasteira em seu representante maior e o derrubado de cara no banheiro. Como o Sumo Pontífice está passando férias em Les Combes, como o acidente foi de madrugada e a lesão foi no pulso direito, os mais maliciosos começam a insinuar que o castigo de Deus pode ter algo relacionado à luxúria e ao onanismo. Mas, hoje pela manhã as beatas da esquina já estavam se mobilizando e pedindo para que todos rezem pelo rápido restabelecimento papal. Mas como? Indagou-lhes um cético. Não foi Deus quem soltou sobre ele a força da gravidade exatamente para quebrar-lhe os ossos? Rezar pelo seu restabelecimento não seria então fazer cumplicidade com o condenado, contrariando os desígnios divinos? Ah, resmungaram as pobres senhoras, só sebemos que se não fosse Deus ele poderia ter até se quebrado a clavícula, o fêmur, o crânio, e até mesmo morrido!

Essa dialética bovina lembra o dia em que João Paulo II foi baleado em Roma e se atribuiu sua sobrevivência à intervenção de Nossa Senhora de Fátima. Naquela época a beataria também esteve convicta de que uma mão materna desviou a bala e não permitiu que ela atravessasse o pulmão do suplente de Pedro. Mas por que a mesma “mão materna” não estrangulou o atirador logo de cara ou não fez a pistola falhar? Confesso que tenho sentido cada dia mais piedade dessas imensas manadas de religiosos que fazem de tudo para seguirem enganando-se mutuamente. Às vezes, quando sou obrigado a acotovelar-me com alguns desses mentecaptos enovelados em suas crenças e em suas mentiras costumo repetir-lhes a pergunta de Dawkins: E se Deus for um cientista que considera a busca honesta pela verdade a virtude suprema?

Ezio Flavio Bazzo

2 comentários:

  1. hahahahahaha, deus! alah! adonai! nenhum deus único resiste a uma retumbante risada. precisa de hienas mancas que não sabem rir para se fazer existir. ou talvez seja algum miserável alienígena, ridicularizado em seu rincão do universo, que após ser banido saiu à procura de formigueiros intergaláticos para brincar. daí encontrou um amontoado de vermes que pestiam um determinado 3º planeta do sistema solar. ou seria uma alucinação provocada por excesso de libido retido em cérebros miseráveis de uma determinada espécie de macacos tagarelantes. ou ainda, seria a última perversão de times de idiotas que insistem que o jogo não acabou. ah! a origem de deus, a gêneses da moral, o parido do nanismo passional, quando superarmos toda essa bobagem da causa e do fim último das coisas, riremos de tudo isso. assim como rimos de nossas idiotices passadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que comentário maravilhoso! parabéns!

      Excluir