"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

terça-feira, 5 de maio de 2009

O açúcar ou a cocaína do diabo


Até os mais viciados em açúcar (os conhecidos formigões pré diabéticos) ficaram surpresos com a notícia de que nem a Europa e nem os EEUU compram açúcar produzido no Brasil. Motivo: quantidades de enxofre incompatíveis com a saúde. E tudo autorizado pelos gestores da ANVISA.

É intrigante o descaso com esse veneno uma vez que já no século IX antes de J.C. Homero recomendava evitar a qualquer custo a pestilência do (sulphur) enxofre. Desse elemento que na Tabela de Pauling é indicado pela letra S e pelo número atômico 16, usado pelos chineses na confecção da pólvora, condensado na cabeça dos palitos de fósforo, usado no interior de baterias e que pode até funcionar como laxante. É provável que os usineiros e os burocratas até saibam que o enxofre é mais tóxico que o cianureto (a cápsula que Hitler ingeriu em seu bunker quando viu que estava arruinado) e que as tais chuvas ácidas são chuvas com alta concentração de enxofre. Devem saber também que em altas concentrações esse produto vulcânico reage com a água dos pulmões formando acido sulfúrico que provoca hemorragia e manda o sujeito para o inferno. Aliás, o enxofre sempre foi associado ao inferno exatamente porque mantém o fogo aceso e dá vigor às labaredas.

Que se poderia dizer então da "moral" e da ética de tais negociantes que para deixar o açúcar mais branco e comercializá-lo por um preço mais alto submetem a população a essa forma dissimulada de genocídio? E, pior, com a conivência dos órgãos estatais? Façam um exercício de lucidez e imaginem o que deve conter nos temperos, nos molhos, nos enlatados, nos leites, nos óleos, nos iogurtes, nas salsichas, nas mortadelas, nos queijos, nos biscoitos e em todas as porcarias que estão a venda a qualquer um nos quiosques de esquina. Os padres, os juízes e os moralistas em geral fazem tanto escarcéu quando se fala em suicídio e em eutanásia, mas isto não é uma forma descarada de matar e de matar-se, uma espécie de eutanásia liberada para todo o mundo, mesmo para aqueles que buscam neuroticamente pela longevidade?

Bom, como não há chance alguma das coisas virem a ser diferentes por aqui, pelo menos a partir de agora sabe-se que além do excesso de açúcar que as ignorantes garçonetes costumam colocar no nosso café, nos nossos sucos, na tarte aux pommes e até nas conhecidas e saborosas madeleines proustianas há também um excesso criminoso de enxofre, esse elemento de numero 16 que, como já disse, sempre foi associado ao demônio. Aliás, quem é que quando criança não ouviu uma beata afirmar que o inferno fedia a enxofre, mesmo aqueles gabinetes mais sofisticados que Dante não se atreveu a descrever?

Ezio Flavio Bazzo

3 comentários:

  1. decididamente não tem jeito. o açúcar sempre esteve associado ao inferno: alexandre invadindo a índia, os cruzados saqueando a pérsia, a escravidão africana e os novos escravos viciados em cocaína contra a vontade aqui no brasil e os estadunidenses criando o açúcar branco e transformando cuba em um grande canavial. enfim, terras invadidas e devastadas; águas poluídas pelos resíduos da pulverização das lavouras; longuíssimas e violadoras jornadas de trabalho. isso para os viciados em açúcar. já para os diabéticos... adocem o inferno com aspartame - ácido aspártico + fenilalanina + dkp = metanol (formaldeídos + ácido fórmico).

    ResponderExcluir
  2. Não acredito nisso...!

    E pensar que eu tenho amigas que comem açúcar puro!

    ResponderExcluir
  3. Pois é. O maior problema é que as pessoas não sabem disso, da mesma maneira que não sabem sobre a carne, o leite, o ovo, o sal, e outros...
    Eu sou vegetariana, consegui tirar todos os produtos de origem animal da minha alimentação, mas o açucar está sendo um sufoco. É uma coisa que vicia!
    Encontrei este blog procurando artigos sobre o vicio em açucar, e como combate-lo.
    Tenho 16 anos, sou saudavel, bonita e me interesso por uma boa leitura. Pretendo que isso duro mais alguns bons anos, e sei que para isso tenho que mudar as "manias" adquiridas por nós na infancia, muitas vezes influenciadas por nossos pais.
    Espero que muitas pessoas leiam seu blog, é muito legal. ^^
    E também espero que todos repensem seus abtos a respeito de algumas coisas!
    Beijooos ;*

    ResponderExcluir