"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

quinta-feira, 10 de julho de 2008

O veneno público e a eutanasia


Finalmente o Tribunal de Milão colocou fim à grotesca situação da mulher que vinha sendo mantida em estado vegetativo há 16 anos. É curioso que o Vaticano continue insistindo em seus argumentos teocráticos e que a eutanásia ainda seja um tabu, logo na Itália, onde sabemos, já no ano 200 o romano Claudius Aelianus mencionava o veneno público que era distribuído pelo senado de Marseille àqueles que, por uma razão convincente, desejassem morrer e o solicitassem. Por outro lado a Cúria Papal tem obrigação de conhecer a tese de Lucaine, segundo a qual, para tornar os homens presos à vida, os deuses lhes ocultam o prazer e as delicias da morte.


Ezio Flavio Bazzo

Um comentário:

  1. engraçado, esses cristãos. vida a todo custo. porém, a jerusalém do além é melhor do que este mundo aqui. todos querem encontrar cristo, deus. querem ir gozar no paraíso. porém, ninguém quer morrer. daí o papa... vestido de modo a provocar inveja ao melhor carnavalesco; sentado em seu trono, no centro de todo o ouro pilhado das américas; governando o paiszinho decadente vaticano; do alto de sua higiene de superior indiferença à tudo o que é sensual; querer alguma credibilidade, é esperar que o tarado "coloque apenas a cabecinha".

    ResponderExcluir