"Meus textos são como o pão do Egito, a noite passa sobre eles e já não podes mais comê-los" (Rumi)

segunda-feira, 3 de março de 2008

Abuso da fé Pulblica


Quero solidarizar-me com o italiano Luigi Cascioli que lá na cidade de Viterbo, está processando a igreja por crime de propaganda enganosa e obrigando-a, através da lei do Abuso da fé Pública a provar historicamente a existência de Jesus. Se nossas leis são extremamente severas e rigorosas com relação à falsificação de dinheiro, de remédios,de raízes, de alimentos etc, é mais do que evidente que ela deve sê-lo também com relação às falsificações relativas às crenças, ao charlatanismo místico generalizado e às manipulações espirituais de massa. Que a fé seja um assunto íntimo e pessoal de cada um, estamos todos de acordo, agora, a liberdade para engendrar a fraude quem bem se entender, para prometer milagres e recompensas celestes aos pobres beatos, institucionalizar o assédio religioso, o acosso moral, a chantagem emocional e a comercialização dessas ficções neuróticas, isto já é um problema que afeta, humilha, envergonha e adoece a toda a humanidade.

Ezio Flavio Bazzo

Um comentário:

  1. sim, "assédio religioso"! quantos elementos de cegueira e barulho, malabarismos semânticos, armadilhas espirituais, entendimentos torturados! quanta escassez de sentido e hábeis producionistas desta escassez! deus, allah e outros ídolos nem mesmo se preocupam com essa onipotência. porém, gostaria de ver chegar o dia em que os charlatões responderão três vezes que não acreditam, senão no acaso, e que conseguem realizar milagres através de seus próprios poderes e forças.

    ResponderExcluir